A Volkswagen anunciou o investimento feito para o desenvolvimento e produção do Novo Polo e do sedã Virtus. O montante referido para tal foi de R$ 2,6 Bilhões onde contempla, além do desenvolvimento e produção, a modernização de manufatura, testes de certificação e validação dos novos produtos, desenvolvimento de peças, qualificação de pessoal, entre outros.

 

O Novo Polo começou a ser produzido na unidade Anchieta exatos 60 anos após o início da produção da Kombi, sendo esse, o primeiro modelo Volkswagen fabricado no Brasil.

Já o sedã Virtus, que será baseado no Polo, terá sua produção iniciada mais para o final do ano, já que o modelo só deve ganhar as ruas no primeiro trimestre do ano que vem. Lembrando, que a Volkswagen mostrará o Novo Polo já no mês de setembro e suas vendas devem iniciar em Outubro.

 

Ambos os modelos foram desenvolvidos com a Estratégia Modular MQB e a Volkswagen está investindo no desenvolvimento desses novos produtos e na modernização da fábrica de Anchieta. Parte do cronograma de investimentos da empresa no Brasil, até 2020, será no total de R$ 7 bilhões. Ou seja, esperamos que toda a linha Volkswagen seja renovada com esse total.

 

A MQB (Matriz Modular Transversal), que é uma nova arquitetura para a produção de veículos, já aplicada em modelos globais como o Passat e o Golf. O conceito consiste na padronização do processo de manufatura nas fábricas do Grupo, estabelecendo a mesma sequência de montagem e proporcionando como grande vantagem a redução do tempo de produção dos veículos, além de garantir flexibilidade na produção.

Conforme descrito acima, os investimentos contemplam as adaptações realizadas nos modelos para atender as normas de combustíveis locas, além das condições da malha rodoviária em nosso país. Resultado disso, por exemplo, o Novo Polo será cerca de 20 mm mais alto que o modelo europeu, onde poderemos perceber isso no maior vão livre em relação ao solo. Outra diferença que a Volkswagen promete ao Polo é que o modelo contará com design frontal exclusivo, sendo esse, resultado de clínicas de estudos realizadas com cliente brasileiros.

Outro aspecto importante a ser frisado pela marca, é que o novo Polo contará com anos de alta resistência, de ultra resistência e aos formados a quente, além de uma família de motores com bloco em alumínio, resultando alta rigidez torcional, menor peso e menor consumo de combustível.

O investimento contempla também:

  • Estamparia: onde as chapas de aço são moldadas, recebeu 214 novas ferramentas;
  • Armação: onde as peças são unidas, formando as carrocerias, ganhou 373 robôs de última geração, mais rápidos, precisos e eficientes, assim como equipamentos de solda a laser, que fazem a união das peças por meio de um feixe de luz;
  • Pintura: foi reprogramada e customizada para receber as novas cores que acompanharão o modelo, além de um equipamento de aplicação de cera nas cavidades, garantindo uma proteção extra contra corrosão;
  • Montagem Final: onde o carro recebe todos os componentes mecânicos e elétricos, foi implementado um novo Fahrwerk – onde é feita a união da parte motriz do veículo (motor, transmissão e suspensão) com a carroceria.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Insira seu nome aqui