A dupla Sandero e Logan da Renault já passou pelo AUTOPOLIS em três situações diferentes, durante a avaliação do sedã e também do hatch, além da Visão do Consumidor com o Sandero. Recentemente, sem muito alarde a montadora francesa lançou as versões automatizadas dos seus dois modelos mais vendidos e fomos conferir o funcionamento do câmbio Easy-R.

– Siga o AUTOPOLIS no Facebook
– Leia mais notícias sobre a Renault

As virtudes do Logan já são conhecidas, como seu surpreendente espaço interno e o design finalmente bem acertado e harmonioso. Por dentro, comandos à mão e um desenho agradável, apesar de algumas falhas de acabamento e dos bancos traseiros duros, fazem o sedã compacto-grandalhão provar o seu valor. Nas versões com câmbio manual o rodar é agradável, porém o motor 1.6 é antigo e passa a impressão, tanto no Logan, quanto no Sandero, de que o carro é pesado.

Renault Logan Easy-R 1

Como de praxe, chegamos às concessionárias Valec Campinas e Renault Concorde, ambas em Campinhas (SP) para ver como o modelo estava sendo vendido. Mas, por se tratar de uma novidade e ser o nosso primeiro contato com o modelo, vamos abordar inicialmente as impressões ao se dirigir o Logan Easy-R.

E, de cara, é possível afirmar que o novo câmbio joga por terra todos os elogios que fizemos acima ao Logan.  O câmbio automatizado de embreagem única da Renault é fabricado pela ZF, enquanto os concorrentes I-Motion da Volkswagen (exceto o do Up), Dualogic da Fiat e o Easytronic descontinuado pela GM junto com o Agile, são de origem Magneti Marelli. Prometido como uma opção mais evoluída do que os concorrentes, o Easy-R decepcionou em todos os sentidos.

O funcionamento passa longe da suavidade no engate até a terceira marcha. Já o funcionamento das seguintes, quarta e quinta, se aproxima ao de um câmbio automático regular. Por conta dos acertos promovidos pela Renault, as rotações nas duas primeiras marchas são esticadas até 3.500 rpm, seguido de um tranco para o engate. Ainda assim, as reduções não são perceptíveis, não sendo diferente dos concorrentes. Mesmo na opção de troca manual, o funcionamento ainda mantém as mesmas características ruins.

Renault Logan Easy-R 2

Outro grande problema é que o Easy-R é um câmbio extremamente lento e constantemente se perde em qual marcha deve engatar. Em diversas situações a caixa robotizada não foi capaz de perceber o comando de aceleração mais forte para vencer uma subida, mantendo uma marcha não indicada para a situação. No caso mais grave, durante uma subida íngreme, o Logan Easy-R perdeu totalmente a força para continuar o trajeto, praticamente parou e engatou novamente a primeira marcha, elevando a rotação aliada a um grande tranco.

A situação mais crítica se deu pela falta do creeping instantâneo, como nos carros automáticos comuns. A Renault enaltece a presença deste recurso no câmbio de Sandero e Logan Easy-R, porém ele ocorre apenas alguns segundos após o pedal do freio ser liberado. Em manobras de estacionamento em ruas com pequenas inclinações, o risco do carro descer e atingir outro parado atrás é grande, em especial com motoristas pouco experientes. Durante o test-drive a ausência deste recurso, visto que era um item esperado, resultou em alguns sustos.

Renault Logan Easy-R 3

Atendimento automatizado de embreagem única

Se durante o Visão do Consumidor do Sandero as concessionárias Renault não mostraram boa forma como o hatch, desta vez a experiência foi ainda mais decepcionante. As revendas visitadas foram diferentes das anteriores, sendo agora a Valec Campinas e Renault Concorde. Em ambos os casos algumas informações foram passadas de maneira totalmente errada, além de erros simples que podem mostrar uma falta de capacitação dos vendedores.

A Renault Valec Campinas possui um showroom pequeno, suficiente apenas para três carros. No dia da visita, apenas Logan, Duster e Sandero estavam expostos. Atendido prontamente, a apresentação do carro seguiu o que é feito em feirões de carros usados: todas as informações do carro jogadas como em uma lista fornecida pela marca. Dúvidas mais específicas sobre o modelo não foram sanadas. Houve erros de informação até mesmo quando perguntamos sobre outros modelos da própria Renault: no caso, foi alegado que Duster e Fluence possuem câmbios automatizados de dupla embreagem, sendo que no SUV é usada a caixa automática de quatro marchas, enquanto o sedã conta com o câmbio CVT usado também pelo Nissan Sentra. O preço correto do Logan Easy-R não foi divulgado, apenas um chute de “R$ 50 mil”.

Renault Logan Easy-R 4

A experiência na Renault Concorde não foi muito melhor. Apesar do showroom melhor e mais amplo, o atendimento foi feito de maneira evasiva e sem interesse. O carro foi descrito sem grandes destaques positivos, porém alegações como a presença de ar-condicionado “automatizado” na versão topo de linha ou o equívoco ao relatar que Sandero e Logan com ar-condicionado analógico não possuem controle de temperatura, mostram o despreparo da rede. O equívoco ocorrido em ambas as concessionárias foi a alegação de que os concorrentes HB20 da Hyundai e Onix da Chevrolet são automatizados, e não automáticos como realmente são. No caso da Renault Concorde o equívoco foi além, alegando que, além dos dois concorrentes, a Fiat compartilhava o mesmo câmbio “Isotronic”.

Abaixo da média, o atendimento ruim não se refletiu no circuito de test-drive. A Renault Valec se destacou positivamente pela liberdade do circuito e também pela possibilidade de repetir as passagens mais de uma vez. O vendedor também se prontificou a dirigir o Logan Easy-R para provar que a condução de um motorista acostumado ao câmbio influenciaria em respostas melhores, o que não se concretizou, mantendo os mesmos problemas. No caso da Renault Concorde, o test-drive contava com um bom circuito, com curvas, uma subida íngreme e trechos com avenidas movimentadas e ruas de bairro.

Renault Logan Easy-R 5

Para a negociação havia a possibilidade de financiamento com taxa zero para ambas as concessionárias, mediante ao pagamento de 60% do valor do carro como entrada. Nada além disso.

Em resumo, pesquise bem antes de comprar seu carro novo. Vá munido de todas as informações possíveis e questione. Sobre a dupla Logan e Sandero, ambos são excelentes carros, espaçosos, com bom conjunto mecânico e design agradável. Não recomendamos, contudo, as versões equipadas com o câmbio Easy-R..

Visão do Consumidor Renault Logan Easy-R