Expectativas foram criadas, rumores surgiram, mas nada da revelação da versão de produção do Model 3. Apesar disso, a Tesla anunciou uma importante novidade que começa a ser implementada em todos os seus modelos produzidos em outubro: a condução autônoma.

[interlinks]

Tesla Model X

Este novo sistema de condução autônoma não é uma evolução do Autopilot usado até então, na realidade, trata-se de um sistema totalmente diferenciado. Todos os Tesla, incluindo o bem sucedido Model S, o SUV Model X e o futuro Model 3, serão equipados com sistema autônomo de série em todas as versões, mas a ativação do sistema custará US$ 8 mil.

Tesla Model S [1]

O piloto autônomo da Tesla utiliza de oito câmeras de altíssima resolução que fazem uma varredura de 360º ao redor do carro em um raio de 250 m. Junto às novas câmeras, 12 sensores ultrassônicos e um processador 40 vezes mais rápido que o usado anteriormente, garantem condução autônoma em qualquer tipo de piso, condição climática e de iluminação.

Tesla Model 3 [3]

Apesar de estar presente nos Tesla produzidos a partir de outubro, a tecnologia não estará habilitada. Elon Musk, CEO da Tesla, explica que os carros farão uma varredura de todo ambiente em que estão presentes, aprenderão sobre o modo de condução dos motoristas e sobre o trânsito para assim fornecer dados para outros Tesla, criando um banco de dados. Apenas em 2018 a tecnologia estará 100% operacional.

E o Autopilot?

A tecnologia autônoma utilizada pela Tesla até então não será abandonada. Com custo de US$ 3 mil, a marca promete uma atualização que permitirá, tanto ao Model S quanto ao Model X, entrar e sair sozinho de garagens, manobrar em estacionamentos ou trânsito pesado, ultrapassar pela esquerda, sair de rodovias e adaptar automaticamente a velocidade ao limite da via.