Um modelo bem conhecido por nós e que, aliás, foi desenvolvido pela General Motors do Brasil, foi definitivamente aposentado no mundo todo. O Chevrolet Meriva deu adeus ao mercado europeu – onde já estava em sua segunda geração, que não chegou por aqui – substituído pelo Opel/Vauxhall Crossland X, definido como um crossover urbano.

A novidade incorpora características de utilitário esportivo leve, sem, contudo, deixar totalmente o conceito de minivan, especialmente no design.

Suas dimensões são avantajadas, medindo 4,21 m de comprimento, 1,77 m de largura e 1,59 m de altura. Mesmo assim, o Crossland X é cerca de 6,3 cm mais curto, 1,6 cm mais estreito e 6,8 cm mais baixo do que um Mokka X, aqui conhecido como Chevrolet Tracker. Seus concorrentes na Europa serão o Nissan Juke, Renault Captur e Peugeot 2008.

Até o final de Março de 2017, a Opel não forneceu os Crossland X. Por enquanto, a marca limitou-se a dizer que as versões mais equipadas irão custar mais ou menos o mesmo que o Mokka X com o nível de equipamento intermédio. Ou seja, o Crossland X mais caro terá um preço aproximado de 23 mileuros, algo em torno de R$ 77 mil reais. As primeiras unidades serão entregues aos clientes durante a segunda metade de junho.

Uma das principais diferenças em comparação com Crossland X em relação ao Mokka X –ou Chevrolet Tracker – está no compartimento de passageiros. Sua aparência é semelhante, mas existe mais espaçoso e maior luminosidade, proporcionada pela maior área envidraçada, e também por vários vários elementos funcionais que permitem modular os espaços disponíveis. O espaço para bagagem e passageiros pode ser modificado dependendo da carga. Os assentos traseiros, por exemplo, são deslocáveis longitudinalmente em 15 cm por meio de um trilho, podendo também serem dividido em três partes (proporções 40:20:40). O porta-malas tem capacidade de 410 litros na sua configuração de menor volume, mas pode chegar aos 520 litros dependendo das posições dos assentos.

A Opel disponibilizará para seu novo crossover três opções dee motores a gasolina, sendo eles: 1.2 aspirado de 81 cv, 1.2 turbo de 110cv e 1.2 Turbo de 130 cv. Como dita a regra na Europa, não poderiam faltar versões a diesel e, por esse motivo, Crossland X contará com duas opções de motorização nesse combustível, ambas 1,6 litro turbo, sendo a primeira com 99 cv e segunda com 120 cv de potência.

A grande novidade aqui, será que a partir de setembro de 2017 a Opel adicionará uma versão menor do motor a gasolina, sendo essa flexível, podendo ser abastecida com gasolina e GNV.

As transmissões podem ser manual de cinco ou seis marchas, ou ainda, automáticas, conforme a versão escolhida. A tração é apenas dianteira, sabendo-se que não haverá opção com tração nas quatro rodas.

O que se sabe até o momento é que haverá três níveis de acabamento – Expression, Selective e Excellence -, embora não tenha sido divulgado exatamente os equipamentos de cada versão e seus opcionais. Mas os futuros compradores europeus podem esperar por faróis com iluminação adaptativa em LED, head-up display, carregamento de celular por indução, alerta de colisão frontal que detecta pedestres e veículos, câmera de estacionamento traseira, sistema multimídia com tela de 7 polegadas com interface Android Auto ou Apple Carplay entre outros.

O Crossland X é o primeiro lançamento da Opel após a marca ter sido comprada pelo grupo francês PSA Peugeot-Citroen e será produzido na Espanha, na planta de Zaragoza, de onde sairá o novo Citroën C3 Aircross. Como já é de se esperar, não espere pelo Crossland X no Brasil.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Insira seu nome aqui