O Fiat Uno chega a 2017 com frente redesenhada, novidades na lista de equipamentos e uma nova família de motores, que promete melhor desempenho com mais economia.

[interlinks]

As mudanças estéticas do novo Uno não são extensas, mas deixaram o carro com um aspecto bem diferente quando visto de frente. A velha grade caracterizada pelos 3 quadradinhos do lado esquerdo sai de cena para a entrada de outra mais arrojada, que faz conjunto com um para-choque também mais agressivo. Nas laterais, nada muda, e a traseira recebeu apenas para-choques com linhas mais elaboradas. O interior permanece praticamente inalterado, mantendo o painel, volante e forrações introduzidos em 2014.

O pacote de itens de segurança ativa ganhou novos e importantes acréscimos. Entra em cena o assistente para arrancadas em subidas (Hill Holder) e os controles eletrônicos de estabilidade e tração.

Embora falaremos dos novos motores mais abaixo, um item de conforto está diretamente ligado a eles: o balanceamento dos novos propulsores foi melhorado de maneira proporcionar menos vibrações, especialmente em marcha-lenta.

uno_sporting_009

Eficiência é o mantra

Design à parte, todas as demais alterações introduzidas no modelo 2017 tem a palavra eficiência como mantra.

O sistema de direção passa a contar com assistência elétrica, o que, ao lado do novo eletroventilador e da nova bomba de combustível, que agora adotam motores sem escova, garantem juntos uma melhora de 2% na eficiência energética. O sistema de carregamento da bateria pelo alternador, chamado pela marca de Smart Charger, garante que a carga ocorre apenas nas condições ideais, com durante as frenagens: mais uma vez, a eficiência energética é beneficiada com uma ganho de 1,2%.

O sistema start-stop, que desliga e liga o motor durante as paradas do veículo, agora é de série em todos os modelos equipados com motor 1.3, seja com câmbio manual ou Dualogic. Segundo a marca, o dispositivo proporciona uma economia 20% maior em ciclo real de uso.

A aerodinâmica otimizada contribui com mais 0,8% na conta da eficiência e os pneus do tipo “super verdes”, de baixa resistência ao atrito, completam o pacote da eficiência.

O resultado disso tudo é que, segundo a fabricante, o ganho de consumo do novo motor 1.0 tricilíndrico é de 14,4%, enquanto, no 1.3 de 4 cilindros, esse ganho chega a 16,7%.

uno_sporting_001

Vôo do vagalume

Sem dúvida, o grande destaque da linha 2017 do Uno são os novos propulsores Firefly (vagalume, em inglês). Eles foram desenvolvidos para serem “globais” e compartilham muitos componentes.

As novas unidades, tanto 1.0 como 1.3, incorporam soluções modernas, porém pragmáticas. O mecanismo de variação de fase na abertura e fechamento das válvulas permite que o motor funcione no chamado “ciclo Miller”, proporcionando a recirculação dos gases de escapamento, gerando uma economia de combustível, ainda segundo a Fiat, de 4 a 7%. O comando de válvulas é acionado por corrente metálica, ao invés da tradicional correia dentada, o que favorece a redução de ruídos, além de ser mais robusta e dispensar manutenção.

uno_attractive_009

Adotam “apenas” duas válvulas por cilindro e a injeção de combustível é indireta. A Fiat defende a solução conservadora, abrindo mão de quatro válvulas por cilindro e injeção direta, dizendo que foi feita uma otimização na turbulência da admissão e no posicionamento da vela, o que traz um aumento da estabilidade e da velocidade da combustão. A taxa de compressão é alta, de 13,2:1, o que favorece a queima de etanol. O resultado de tudo isso, além da melhora no consumo, é um torque mais elevado, especialmente em baixas rotações.

Os números parecem corroborar os argumentos da marca. O tricilíndrico 1.0 tem o maior torque entre os concorrentes, disponibilizando 10,9 kgfm quando abastecido com álcool e 10,4 kgfm com gasolina, em ambos o casos, a 3.250 rpm. A potência é de 77 cv (etanol) e de 72 cv (gasolina), a 6.000 rpm . O motor 1.3 de quatro cilindros alcança 101 cv de potência e 13,7 kgfm de torque a 3.500 rpm (gasolina) e 109 cv e 14,2 kgfm a 3.500 rpm (etanol).

O desempenho, segundo dados da Fiat, é honesto. Equipado com motor 1.0, a aceleração de 0 a 100 km/h é de 12,5 segundos com álcool e 13,6 segundos com gasolina, chegando a uma velocidade máxima de 157 km/h (etanol). Com o motor 1.3, esses números sobem sensivelmente: 10,6 segundos (gasolina) e 9,8 segundos (etanol) para partir da imobilidade e chegar aos 100 km/h, com máxima de 177 km/h.

O consumo do motor 1.0, abastecido com etanol, é de 9,24 km/l na cidade e 10,4 km/l na estrada. Com gasolina, é de 13,11 km/l (cidade) e 15,14 km/l (estrada). O propulsor 1.3, com álcool, faz 9,17 km/l em ciclo urbano e 10,14 km/l no rodoviário. Com gasolina no tanque, são 12,89 km/l na cidade e 14,05 km/l na estrada. Lembrando que esses números foram fornecidos pelo fabricante.

uno_attractive_008

Versões e preços

A gama do Fiat Uno 2017 é composta por seis vesões, que você confere abaixo com seus respectivos preços.

Fiat Uno Attractive 1.0 M/T – R$ 41.840
Fiat Uno Way 1.0 M/T – R$ 42.970
Fiat Uno Way 1.3 M/T – R$ 47.640
Fiat Uno Way 1.3 Dualogic – R$ 51.990
Fiat Uno Sporting 1.3 M/T – R$ 49.340
Fiat Uno Sporting 1.3 Dualogic – R$ 53.690

*** CONFIRA AS IMPRESSÕES AO VOLANTE DO NOVO UNO. CLIQUE AQUI