A temporada de conceitos da Mitsubishi que antecipam futuros SUVs começou em 2013 e, desde então, foram apresentados nada menos do que seis modelos diferentes. Nenhum lançado neste período. O único que está próximo de ganhar as linhas de produção é o XR-PHEV, recentemente flagrado nos Estados Unidos. Engrossando a lista, a Mitsubishi apresentou o GT-PHEV.

[interlinks]

O Mitsusbishi GT-PHEV apresenta uma proposta diferente do que a marca possui hoje em seu lineup de SUVs: ele é ao mesmo tempo robusto e esportivo. A carroceria alta e corpulenta, típica de SUVs com boa capacidade off-road, contrasta com o teto baixo e a queda acentuada do vidro traseiro, geralmente vista em crossovers urbanos com pegada cupê, como BMW X6.

Mitsubishi GT-PHEV [3]

A dianteira alta destaca a grade frontal em X da Mitsubishi. Ela está conectada aos finos faróis de LED na parte superior. Três blocos luminosos nas extremidades do para-choque dão o tom futurista ao SUV. As pequenas janelas, se comparadas à enorme massa metálica abaixo delas, é o tipo de ousadia vista apenas em conceitos. Na traseira, as lanternas em LED interligadas remetem ao antigo Outlander. Destaque para o aerofólio integrado ao teto com pintura contrastante e efeito flutuante.

Mitsubishi GT-PHEV [2]

O GT-PHEV conta com três motores, sendo um a combustão e dois elétricos. Eles podem trabalhar separadamente para que cada roda receba a força precisa apenas quando necessário, sistema batizado pela Mitsubishi de Super All Wheel Control (S-AWC). Apenas com os motores elétricos, o SUV é capaz de rodar 120 km, porém sua autonomia total é de impressionantes 1.200 km.