Apenas três anos depois de seu lançamento, o Mercedes-AMG GT passou por seu primeiro facelift. A marca decidiu apostar na agressividade visual que fez sucesso as versões C e R para o restante dos irmãos mais mansos.

Agora, todo AMG GT conta com a grade frontal Panamericana com filetes verticais cromados. O sistema de painéis móveis nas entradas de ar, que melhora consideravelmente a aerodinâmica, foi herdado do topo de linha AMG GT R. A traseira tem novo para-choque levemente remodelado e as rodas são novas. A Mercedes ainda incluiu um sistema que permite que smartphones façam telemetria dos sistemas do superesportivo.

A versão de entrada, tanto conversível como cupê, ganhou 13 cv, totalizando 469 cv, enquanto o torque subiu para 64,3 kgfm. Já o AMG GT S, indisponível como conversível, saltou para 515 cv e o torque foi para 68,3 kgfm. Outra novidade é a inclusão da versão C para a carroceria cupê, já que antes estava disponível apenas para o conversível. O AMG GT C conta com 550 cv, figurando como um intermediário entre o AMG GT S e o GT R e seus 577 cv apenas como cupê

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Insira seu nome aqui