Definitivamente, 2016 é um ano que a indústria automotiva brasileira quer esquecer. O mercado esfriou e, mesmo os carros mais vendidos perderam mercado. Outra mudança drástica foi o fim do reinado das quatro grandes Fiat, Chevrolet, Ford e Volkswagen. Mas nem todos saíram perdendo: os SUVs nadaram de braçada, com vendas altas e abocanhando, cada vez mais, fatias do mercado.

Retração e Ascensão

O ano foi marcado pela expressiva queda de 19,8% do mercado em relação a 2015. Saímos de 2.476.823 emplacamentos em 2015, para 1.986.389 em 2016 – um mercado gigantesco e caro como o brasileiro, ficar abaixo das 2 milhões de unidades é perigoso para as montadoras. Se retirarmos os veículos comerciais da conta a queda fica ainda pior: os automóveis de passeio caíram de 2.122.624 emplacamentos em 2015 para 1.688.174 em 2016: queda de 20,47%.

Por outro lado, o ranking dos mais vendidos viu a ascensão de modelos de maior valor de venda. É notável que o quinto carro mais vendidos em 2016 pertencença ao Toyota Corolla, que, em sua versão mais barata, parte de R$ 87.990. Honda HR-V e Jeep Renegade posicionados em 11º e 12º lugar também são carros de alto valor, com preços que começam na casa dos R$ 80 mil.

Onix bicampeão

Mais uma vez Chevrolet Onix e Hyundai HB20 repetiram a dobradinha na liderança. O Chevrolet liderou com 31.756 unidades de vantagem, fechando com 153.372 emplacamentos contra 121.616 do HB20. Apesar da forte queda da Ford, o Ka garantiu o terceiro lugar com 76.616 emplacamentos.

O primeiro sedã da lista é o Chevrolet Prisma em 4º lugar com 66.337, com o Toyota Corolla colado em sua traseira com 64.740 unidades. Surpresa do ano entre os comerciais leves foi a Fiat com dobradinha de Strada (59.449 emplacamentos) e Toro. A picape média-compacta com seus 41.283 emplacamentos abriu uma vantagem considerável de 7.252 emplacamentos para a Toyota Hilux (34.031). A japonesa por míseras 80 unidades não perdeu a terceira colocação para a Volkswagen Saveiro (33.951).

SUVmania

Mesmo com a retração do mercado, os consumidores abraçaram os SUVs. O segmento cresceu de 14,83% da participação no mercado para 17,91%. Esta fatia veio, principalmente, dos hatchs e sedãs médios. Outro único segmento que cresceu em participação foi o de hatchs compactos, que subiu de 23,56% para 26,36% de participação.

Este movimento mostra que o consumidor segue por duas vertentes diferentes: ou está migrando para modelos mais baratos, no caso dos hatchs compactos, ou aquele com maior poder aquisitivo, deixam de lados modelos mais tradicionais e migram para os SUVs.

Reino em choque

O ano de 2016 também foi marcado pelo fim do reinado das quatro grandes: Hyundai e Toyota ultrapassaram a Ford que, agora, amarga um quinto lugar. A Chevrolet domino com 345.874 emplacamentos, representando 17,41% do mercado brasileiro. A Fiat chega logo em seguida com 304.980 emplacamentos e 15,35% de participação. Caso considerado o grupo, a FCA estaria à frente da General Motors, graças ao em nono lugar e 3,5% de participação do mercado nacional providas por 59.046 emplacamentos da Jeep.

Entre as chinesas, a Lifan foi a mais bem colocada com 3.412 emplacamentos. Já no mundo das fabricantes de luxo, a tríade alemã ficou bastante próxima, tendo como líder a Mercedes-Benz em 14º lugar (13.155 unidades), BMW em 15º (11.857) colada na Audi em 16º (11.599).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Insira seu nome aqui