Obrigatório pelo atual Código de Trânsito Brasileiro, a ausência do extintor de incêndio em automóveis é passível de infração grave, que adiciona cinco pontos à CNH e cobra multa de R$ 127,69. Para 2015, a legislação sofrerá uma atualização tornando necessária a mudança do tipo de extintor de BC para ABC. A nova lei entrará em vigor no dia 1 de janeiro de 2015.

Siga o AUTOPOLIS no Facebook
Leia mais notícias sobre legislação

A obrigatoriedade da troca consiste na maior abrangência do tipo ABC, capaz de conter as chamas causadas por materiais como papel, tecido e madeira, útil para apagar focos de incêndio no estofamento dos veículos. Além disso, o novo tipo tem como vantagem sua durabilidade de cinco anos, contra três do BC. No entanto, o ABC não permite recargas (é descartável), e custa aproximadamente o dobro do utilizado anteriormente – enquanto o BC custa em média R$ 50, o ABC sai por cerca de R$ 100.

Vale recordar que todos os veículos fabricados até 2004 são equipados com extintores do tipo BC, sendo os fabricados a partir de 2005 com o ABC. Para os modelos que já possuem o novo padrão, o cilindro deve ser trocado apenas no caso de uso, despressurização ou de vencimento do prazo de cinco anos.