Chega ao mercado chinês o mini-SUV, ou subcompacto aventureiro se preferir, Refine S2 Mini. Derivado do pequenino J2, o modelo vai além do visual robusto e apresenta um enorme salto em qualidade em relação ao hatch o qual deriva. No Brasil está confirmado para derradeiramente substituir o J2, ainda sem data para estreia e nome definitivo (que pode ser T2).

Equipado com motor 1.3 quatro cilindros a gasolina com 99 cv e 12,8 kgfm de torque, o Refine S2 Mini é menos potente que o J2 brasileiro com seu motor 1.4 quatro cilindros JetFlex de 113 cv e 14,5 kgfm de torque. A transmissão é manual de cinco marchas mas, futuramente, ele poderá ser equipado com câmbio CVT. Como todo hatch aventureiro, a tração é apenas nas rodas dianteiras.

O perfil mais robusto do S2 Mini em relação ao J2 se da pelo capô retilíneo elevado e pela presença (desnecessária) do estepe na tampa do porta-malas. A dianteira ainda exibe faróis com LEDs e bloco elíptico, grande evolução em relação ao monoparábola do irmão J2. Grade generosa com cromados faz parte da nova linguagem visual da JAC.

Na traseira, além do estepe, ganha destaque as novas lanternas posicionadas na parte inferior da tampa, deixando de lado o gigantesco conjunto usado no hatch. Colunas C pintadas em preto seguem a moda dos SUVs. Diferentemente de outros tantos aventureiros, o Refine S2 Mini não apela para molduras pretas nas caixas de roda.

É por dentro que o JAC S2 Mini revela a verdadeira evolução: o estilo é moderno e sofisticado. A parte superior do painel revestida em couro vermelho (que deverá ser trocado por preto no Brasil) é acolchoada, assim como boa parte das portas. Destaque para as saídas de ar com acabamento metalizado e para os comandos dos vidros realocadospara as portas. Generosa, a central multimídia é item de série e conta com sete polegadas e Wi-Fi.

Os preços começam em 45.800 yuan (R$ 21.191), o mesmo valor pedido pela versão topo de linha do J2 com o mesmo motor 1.3.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Insira seu nome aqui