Com o tempo, as picapes e SUVs foram naturalmente incorporados ao cenário urbano, abandonando o jeito rústico e desajeitado dos modelos do passado. As novas Chevrolet S10 e Trailblazer são um bom termômetro dessa mudança e de como a distância que separa o campo e a cidade diminui cada vez mais.

[interlinks]

Novas Chevrolet S10 e Trailblazer
» Fichas Técnicas (formato zip)

A cidade escolhida pela GM para fazer o lançamento da nova S10 e Trailblazer foi Ribeirão Preto, interior de São Paulo, conhecida como a capital nacional do agrobusiness. É uma cidade onde o rural e o urbano se misturam de forma única, o que a torna um ótimo cenário para a ocasião.

AUTOPOLIS participou do teste de lançamento, que começou com um longo test-drive a bordo da S10 entre Ribeirão e Brotas. O teste incluía perímetro urbano e um longo trecho rodoviário, chegando a um circuito off-road em Brotas, antes de retornar apara Ribeirão.

Conforme você já conferiu aqui no site, o grande cartão de visita dos modelos 2017 foi o novo visual frontal. Tanto a S10 como a Trailblazer ganharam grandes mudanças na dianteira, adotando a nova identidade visual da Chevrolet, o que deu um aspecto mais moderno e arrojado para a dupla.

S10-MK_004

Além das aparências

No rastro das mudanças visuais houve a introdução de alguns elementos com função aerodinâmica, como os defletores na parte inferior do para-choque dianteiro, à frente dos pneus, com o objetivo de melhorar o fluxo de ar em frente à rodas. Junto com outras mudanças, como nas molduras do vidros, redesenho das saias laterais e no acabamento da moldura do teto, a melhora aerodinâmica foi de 12% se comparado ao modelo 2016. A redução de ruídos também foi significativa, totalizando 8% na S10 e 6% na Trailblazer.

Houve uma otimização geral da carroceria, com redução de 35 kg no peso da S10 e de 13 kg na Trailblazer. Ajustes nas suspensões e nos coxins da cabine proporcionam menor torção da carroceria, o que, por consequência, permitiu menor espaçamento e melhor alinhamento de seus painéis e peças.

S10-MK_002

Dentre as mudanças, uma é mais perceptível e impactou diretamente o modo de conduzir dos novos modelos: a adoção do sistema de direção com assistência elétrica. Tanto a S10 como a Trailblazer ganharam outra pegada, mais semelhante à de um carro de passeio. Nesse quesito, a melhora em relação ao modelo 2016 é enorme. Ficou mais macia e mais precisa, com respostas mais rápidas e seguras. O prazer de dirigir aumentou consideravelmente.

As suspensões também foram retrabalhadas, com mudanças nos amortecedores, molas e barra estabilizadora. No trecho rodoviário do teste, percebemos que a carroceria ficou mais firme, há menor inclinação em curvas e o rodar mais confortável em pisos irregulares. Em dois momentos em que realizamos manobras mais bruscas a picape mostrou boa aderência e estabilidade.

Sob o capô, o motor 2.8 turbodiesel de 200 cv e torque de 51 kgfm na versão com câmbio automático, presente tanto na S10 LTZ High Country como na Trailblazer LTZ testadas, tem folego suficiente para empurrar os enormes veículos como se fossem pequenos hatches. Mas vamos falar sobre isso mais a frente.

Trailblazer-MK_002

Vocações distintas

Apesar do parentesco, S10 e Trailblazer buscam caminhos bastante distintos. O próprio fabricante procura destacar isso. A picape se apresenta como mais apta a ir da cidade pra roça sem medo de zonas alagadas ou lamaçais profundos. O SUV não se importa de encarar os buracos das ruas e dividir espaço com compacto.

Esse direcionamento é mais mercadológico que real. Ambos os veículos compartilham dos mesmos atributos de rodagem nos mais diversos tipos de terrenos. O seletor de tração que inclui a reduzida está lá na Trailblazer para não deixar dívida sobre seu potencial.

Conectadas

Duas outras novidades da linha S10 e Trailblazer para 2017 foi a chegada do sistema OnStar e do multimída MyLink 2.

S10-MK_006

O OnStar é um sistema que mantem o veículo permanentemente conectado a uma central de atendimento que disponibiliza múltiplos recursos e serviços aos ocupantes, além de disparar alertas de segurança. Permite também o monitoramento remoto do veículo, disponibilizando, via aplicativo ou pelo contato com a central, controlar seu funcionamento e monitorar sua posição, sendo possível até mesmo encontrar unidades furtadas. Para 2017, o aplicativo do OnStar inclui as novas funções, como o alerta de valet (que limita a distência que um manobrista pode levar o veículo), novo alerta de movimento e alerta de rodízio.

O MyLink 2 traz mais conectividade, incluindo Android Auto e Apple CarPlay , permitindo “espelhar” a tela do celular na tela do multimídia.

s10-2017_010

Do asfalto à trilha

E fato de que as picapes e SUV vêm se aproximando cada vez mais dos carros de passeio e as novas S10 e Trailblazer 2017 não deixariam de seguir a tendência.

Durante o trecho urbano e rodoviário do longo test-drive da S10, entre Ribeirão Preto e Brotas, a picape mostrou comportamento muito semelhante a um sedã. O rodar é silencioso e macio, sem deixar de ser firme e seguro nos contornos de curvas e nos trechos de maior velocidade. A direção com assistência elétrica mudou muito a interface entre motorista e veículo, mudando bastante as sensações que se tem ao volante. Exceto pelo tamanho e pelo ronco do turbodiesel, a sensação é a mesma de dirigir um sedã.

Nesse momento, vale destacar a atuação das suspensões e freios. Em um momento do teste tive que fazer uma frenagem brusca com desvio de trajetória, e as reações da picape foram realmente excelentes, mantendo-se na trajetória, sem sacolejos ou demonstração de perda de aderência.

s10-2017_011

Vale destacar também a atuação dos novos dos sensores de mudança involuntária de faixa de rolagem e de colisão. O assistente de mudança de faixa emite um sinal sonoro e acende um ícone luminoso no painel, alertando o motorista para que este retome a atenção necessária ao volante. No caso de assistente anti colisão frontal, este emite um sinal sonoro e luminoso caso o veículo se aproxime perigosamente do que trafega à sua frente, com risco de colisão. Ambos assistentes podem ser desativados e, no caso do sistema anti-colisão, é possível ajustar a sensibilidade do sistema.

Para colocar à prova as habilidades fora de estrada da S10, trafegamos por um circuito de terra com alto nível de dificuldade, que incluía subidas e descidas quase verticais, além de inclinações laterais do tipo “parece que vai capotar”, que exigiram o uso da reduzida e do assistente de velocidade em descidas, do controle de tração e todos os recursos lameiros disponíveis. Havia um trecho alagado com água acima do nível do assoalho e um trecho de lama bastante castigado e extenso. Tudo foi superado sem grande esforço.

A Trailblazer foi avaliada num percurso exclusivamente urbano e rodoviário, além de um traçado preparado em ambiente fechado para se realizar slalom e outras manobras que permitissem evidenciar os atributos de estabilidade, dirigibilidade e segurança do modelo.

Todas as impressões já percebidas na S10, de um carro que se comporta como um sedã ou perua, valem para a Trailblazer, contudo, além dos assistentes presentes na picape, o SUV oferece o sensor de ponto cegos (que acende um ícone luminoso no retrovisor caso haja outro veículo ou obstáculos em algum ponto cego) e o sensor de movimento traseiro, que identifica a aproximação de veículos ou pessoas da parte traseira do veículo).

s10-2017_009

Reduzindo o tamanho

Outra novidade das novas S10 e Trailblazer é a câmera de ré, além dos sensores de estacionamento dianteiro e traseiros. Atuando em conjunto, todos esses sensores, assistentes e câmera espalhados pelo carro, ajudam na condução e tornam as manobras mais fáceis. Pode-se dizer que todos esses sistemas ajudam para que o motorista dirija a picape ou o SUV sem muitas dificuldades se comparado com um carro de passeio comum.

Estratégia de melhorar sem subir preços

A GM optou por uma estratégia ousada de preços. Em tempos onde a inflação rola solta e a concorrência aproveitou a atualização de seus representantes para aplicar considerável reajuste de preços, a marca da gravata dourada manteve os preços da S10 e reduziu os da Trailblazer. Com isso, os preços ficaram bem competitivos se comparados com Ford Ranger e Toyota Hilux e Toyota SW4, apenas para citar modelos recentemente atualizados.

Agora a S10 tem preço inicial de R$ 97.890, vez que a versão LT Cabine Dupla 2.5 Flex com câmbio manual de seis marchas assume a posição de entrada. A antiga a versão Advantage da S10, que era oferecida por R$ 83.990, equipada com motor 2.4 FlexPower, foi descontinuada.

S10-MK_005

Chevrolet S10 e Trailblazer 2017: versões e preços

Chevrolet S10 LT Cabine Dupla 2.5 Flex MT6 – R$ 97.890
Chevrolet S10 LTZ Cabine Dupla 2.5 Flex MT6 – R$ 113.690
Chevrolet S10 LS Cabine Dupla 2.8 Diesel – R$ 105.590
Chevrolet S10 LT Cabine Dupla 2.8 Diesel – R$ 127.290
Chevrolet S10 LTZ Cabine Dupla 2.8 Diesel – R$ 150.190
Chevrolet S10 LTZ High Country Cabine Dupla 2.8 Diesel – R$ 167.490

Chevrolet Trailblazer LTZ 3.6 V6 – R$ 159.990
Chevrolet Trailblazer LTZ 2.8 Diesel – R$ 189.990