Três gerações, incontáveis reestilizações, 26 anos na liderança e o título de carro mais vendido da história do Brasil são alguns tópicos que constam no currículo do Volkswagen Gol. Está certo que nos últimos anos ele perdeu o brilho e ficou um tanto quanto esquecido entre up! e Fox. Para contornar a situação, a fabricante alemã preparou um facelift, recheou o modelo de tecnológia e algumas novidades mecânicas. E que tal conhecer o passado do Gol?

[interlinks]

1ª geração – Quadrado

Popularmente conhecido como Gol Quadradro, a primeira geração do veterano da Volkswagen surgiu da necessidade de criar um substituto para o Fusca. A base veio do primo Polo e o visual do esportivo Sciorroco. Foi a geração com mais facelifts da história do Gol e a única que contou com todos os membros de sua família: Voyage, Saveiro e Parati.

2ª geração – Bolinha, G3 e G4

Mais moderno, com visual arredondado e, a nova plataforma, a segunda geração do Gol foi a resposta da Volkswagen ao sucesso gigantesco do Chevrolet Corsa. O primeiro facelift, conhecido como Gol G3, trouxe ao compacto mais sofisticação e status. Porém, tudo foi por água abaixo com o Gol G4, lembrado por seu acabamento pobre e visual igualmente simplório. A ausência do Voyage foi sentida nesta geração.

3ª geração – Novo Gol

Oficialmente a Volkswagen deixou de usar as designações “G” para cada facelift do Gol, contudo, o novo modelo ficou popularmente conhecido como G5, para a Volkswagen era “Novo Gol”. Ele realmente era merecedor deste título, já que ganhou uma nova plataforma compartilhada com o Fox, perdeu a direção torta e ganhou pontos em sofisticação. Assim como a geração anterior, recebeu dois facelifts. Parati se despediu e o Voyage voltou das cinzas.

4ª geração – O que está por vir

Volkswagen GOl

Rumores já começam a circular acerca da próxima geração do Volkswagen Gol. As únicas certezas são que o veterano ficará mais sofisticado para abrir espaço para o up!, enquanto o Fox assume de vez o papel de compacto premium. A plataforma MQB é certa, assim como o uso de motores mais modernos. TSI? Pouco provável, mas o fãs clamam pelo retorno do GTI devidamente turbinado.