Um negócio que tinha tudo para dar certo, mas que foi por água abaixo quando Enzo Ferrari ficou ofendido e insatisfeito com o contrato fez com que o Ford GT fosse criado. A briga de egos entre o presidente da Ferrari e o da Ford tornou Le Mans mais emocionante. Agora, você sabia que uma das maiores concorrentes da Ferrari só existe porque Enzo foi arrogante com um fabricante de tratores?

Siga o AUTOPOLIS no Facebook
Leia mais notícias sobre a Ferrari
– Leia mais notícias sobre a Lamborghini

Nesta segunda parte desta série especial do AUTOPOLIS, contamos a história da Lamborghini. De fabricante de tratores a uma das referências em esportivos e criadora de alguns dos mais cultuados carros da história como o trio Countach, o representante absoluto do supercarro dos anos 1980; Miura, um dos mais belos carros já feitos e o Diablo, o salvador da pátria da Lamborghini nos anos 1990 após ser adquirida pela Chrysler.

Hora de comprar uma Ferrari

Ferrari e Lamborghini travam batalhas ferrenhas entre seus modelos. Representando a ápice dos esportivos italianos, ambas as montadoras hoje pertencem a grandes grupos liderados por marcas populares – Fiat e Volkswagen, respectivamente. Apesar disso, nenhuma perdeu sua essência. E essa história de rivalidade começou pesa desavença entre Ferruccio Lamborghini e Enzo Ferrari.

O senhor Lamborghini iniciou suas atividades industriais após a Segunda Guerra Mundial, quando serviu como mecânico da Força Aérea italiana por alguns anos. Com a experiência adquirida no campo consertando aviões, ele retornou à sua terra natal e enxergou uma oportunidade grandiosa: vendo o colapso industrial no pós-guerra e falta de automação nas lavouras, decidiu criar uma nova fabricante de tratores. Nascia ali a Lamborghini Trattore S.p.A.

Com o sucesso de sua empresa, Ferruccio cresceu, ganhou notoriedade e muito dinheiro. Teve a oportunidade de possuir uma invejável garagem com modelos que iam desde Alfa Romeo a Maserati. No auge de sua empresa, estava mais do que na hora de ter uma Ferrari, porém o sonho se tornou um pesadelo. Esperando um modelo tecnicamente perfeito, ele encontrou um esportivo extremamente áspero na cidade e com problemas crônicos de embreagem, o que deixou Ferruccio enfurecido.

Como um consumidor insatisfeito, Ferruccio Lamborghini tentou sanar seu problema batendo na porta de Enzo Ferrari. Por conta de seus conhecimentos mecânicos o fabricante de tratores possuía “know-how” suficiente para alertar Enzo dos problemas encontrados em seu carro, podendo até mesmo ajudar a saná-los. Para tanto, ele fez a troca da embreagem de sua Ferrari por um sistema utilizado em seus tratores, resolvendo o problema. A receptividade à crítica, contudo, foi das piores e Ferruccio Lamborghini foi desprezado com a frase: “cuide de seus tratores, porque fazendeiros não entendem nada de carros esportivos”.

O fazendeiro que entendia de esportivos

Incentivado a não dirigir mais uma Ferrari, por não ser “digno”, Ferruccio Lamborghini se sentiu na obrigação de criar um esportivo superior aos vendidos por Enzo. Era a oportunidade perfeita para provar que era possível criar um carro esportivo confortável e sem problemas mecânicos irritantes que prejudicassem a boa condução. Com esta máxima, a Lamborghini abriria uma nova página em sua história, se tornando uma fabricante de automóveis.

O 350 GT foi o primeiro carro lançado pela marca italiana. Ideia era superar os modelos da Ferrari.

Seu primeiro modelo surgiu para calar Enzo Ferrari: o 350 GT reunia performance de esportivos de estirpe com o conforto esperado em um gran turismo. Apresentado no Salão de Genebra de 1963, foi muito bem recebido pelo público e pela mídia, apesar deste não carregar um dos melhores desenhos da história da Lamborghini. Aprovado para produção com algumas alterações estéticas, o Lamborghini 350GT chegou ao mercado um ano depois. Ele era equipado com um motor 3.5 V12 e causou furor. A promessa de Ferruccio foi cumprida: a performance era invejável e o conforto exemplar.

Enquanto Henry Ford II declarou guerra explícita a Enzo Ferrari, Ferruccio Lamborghini adotou uma postura mais elegante. “Enzo Ferrari nunca mais falou comigo. Ele é um ótimo homem, eu admito, mas é tão fácil irrita-lo”, comentava. A partir de então, os modelos criados pela Lamborghini tomariam um caminho próprio, apostando em motores maiores e desenho diferenciado em relação aos concorrentes.

A Lamborghini criou um legado de carros diferenciados em sua existência. Os motores V12 se tornaram tradição, assim como o batismo com nome de touros famosos. Ao longo de 50 anos, a marca se destacou por seu design apurado e extravagante. Após a criação do Countach, o “estilo Lamborghini” foi definindo, servindo de referência até hoje para os novos modelos. Os cortes retos e as linhas angulosas se tornaram a nova marca registrada.

O Lamborghini Aventador ocupa atualmente o posto de maior carro da marca.

A performance brutal dos motores V12 aliados à condução desafiadora proporcionada pelos carros fez a cabeça dos entusiastas. Jeremy Clarkson, famoso apresentador do programa de TV inglês “Top Gear”, sempre admirou a postura dos Lamborghini. Em suas palavras, os carros da marca sempre “tentavam matar seu condutor”, um comportamento agressivo que ficou um pouco de lado nas novas gerações dos carros da marca, como o Aventador e o Huracán. A fabricante se aproximou ainda mais da Audi, sua atual controladora, adotou tração integral e passou a compartilhar plataforma e componentes. Parte da essência criada por Ferruccio se foi, mas, ainda assim, os carros fabricados em Sant’Agata Bolognese são genuínos touros de sangue quente.