O Tigra foi um pequeno cupê fabricado pela Opel (enquanto subsidiária da GM) no início dos anos 90. Numa época onde essas versões faziam sucesso, o conceito Tigra apareceu em versões cupê e conversível (esta última nunca chegou ao mercado) pela primeira vez em 1993 durante o salão internacional de Frankfurt, na Alemanha.

A primeira geração

Construído em cima da plataforma do recém-lançado Opel Corsa, o pequeno cupê viria a ser uma versão mais esportiva da linha Corsa. Lançado em 1994 apenas na versão cupê 2+2, o pequeno esportivo contava com duas motorizações a gasolina, sendo a primeira delas um Ecotec 1.4 de 16V que rendia 90 cv de potência e outro Ecotec 1.6 16V de 106 cv herdado do Corsa GSI da época.

Embora baseado no Corsa, apenas o interior do carro tinha semelhança com o hatch se diferenciando apenas por alguns detalhes de acabamento. Por fora, o cupê tinha um perfil bem esportivo, já a frente era baixa de capô longo e abrigava faróis irregulares que se fundiam com os para-choques. A traseira era mais alta e contava com um grande vidro curvo, além do pequeno aerofólio embutido que completava as linhas exóticas do Tigra.

O Tigra foi considerado um sucesso na Europa, sendo fabricado entre 1994 a 2000. Mas não foi só de Europa que o Tigra viveu. O modelo foi exportado para a Austrália como Holden Tigra e para o México e Brasil sob o logotipo da Chevrolet.

A história do Tigra no Brasil foi curta, porém suficiente para uma grande legião de fãs. O Chevrolet Tigra foi importado apenas com o motor 1.6 16V entre abril de 1998 e os primeiros meses de 1999, devido a uma baixa do dólar na época. Para viabilizar a importação a um preço mais acessível, o modelo comercializado por aqui tinha algumas diferenças em relação ao europeu, como as rodas que na Europa eram de aro 15, aqui optaram em manter o aro 14. As quase 3000 unidades importadas foram produzidas na fábrica espanhola da Opel, mas alguns modelos vieram da Alemanha com alguns itens a mais como ABS e airbag duplo.

A segunda geração

Em 2004 a Opel quis apostar novamente no Tigra e apresentou o Tigra TwinTop baseado na terceira geração do Corsa. Nessa última versão, o modelo passava a ser cupê/conversível e agora com apenas 2 lugares. Na época, entusiastas esperaram pela importação de um novo Chevrolet Tigra, mas isso não aconteceu. Em 2009 o modelo foi definitivamente descontinuado.

E se… a geração do Autopolis

Hoje em dia, o Tigra é um carrinho que ainda chama a atenção e, por isso, decidimos imaginar como seria um Chevrolet Tigra nos dias de hoje. Para isso, levamos em conta que o Corsa, modelo da qual deriva o Tigra, saiu de linha no Brasil e foi substituído pelo Chevrolet Onix, logo, a base para um novo Tigra partiria daí.

A ideia seria criar um novo Chevrolet Tigra, mexendo muito pouco na estrutura do Onix e por isso, decidimos não alterar grande parte dos seus componentes. Seria basicamente um mix do Tigra da primeira geração – por ser mais emblemática – com o atual Onix. O resultado ficou interessante. Confira nas imagens!

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Insira seu nome aqui