Recentemente, o Toyota Corolla Altis ultrapassou a barreira dos R$ 100 mil reais. Juntamente com o Ford Focus Sedan Titanium, os sedãs representam a alta dos preços dos carros nos últimos anos: se antes era inimaginável ver um sedã médio alcançar os seis dígitos em seu preço, hoje isso já é uma realidade.

[interlinks]

Vale ressaltar que o Corolla Altis é sim um bom modelo e que conta com diversos itens de série interessantes, como a central multimídia com TV digital, motor 2.0 flex associado a transmissão CVT. Preparamos uma lista com alternativas para aqueles que ainda não estão dispostos a pagar um preço tão alto por um sedã médio ou estão em busca de alternativas de veículos na faixa dos R$ 100 mil.

Testeira-A3

Audi A3 Sedan

O Audi A3 Sedan está na categoria de sedãs médios assim como o Corolla, entretanto ele tem o apelo de pertencer a uma fabricante de luxo e contar com certas vantagens em ralação ao japonês. A começar por seu conjunto mecânico mais moderno, um 1.4 TSI turbo de 122 cv associado a uma transmissão automatizada de dupla embreagem, utilizada também pelo Volkswagen Golf.

Recomendações-A3

Apesar da proposta tentadora, aguarde pela produção do modelo nacional, que poderá ser abastecido com gasolina e etanol, além de, possivelmente, vir com leve redução de preço em relação ao importado. O A3 é um pouco menor que o Corolla, mas para aqueles que buscam status acima de tudo, sua escolha é mais vantajosa.

 

Testeira-S10

Chevrolet S10 LTZ

Por mais que não possa parecer, muitos compradores de sedãs médios também pensam em picapes quando saem em busca de seus novos carros. Por isso, a Chevrolet S10 pode ser uma boa opção. Dotada do novo motor 2.5 Ecotec Flex de 206 cv, a picape peca pelo consumo elevado, justamente uma das virtudes do Corolla.

Recomendações-Chevy-s10

Para aqueles que precisam de mais espaço para bagagens e encarar trilhas leves, o investimento na picape se faz mais coerente. Porém, leve em consideração que terá um carro mais bruto, com suspensão elevada e que tende a dar solavancos na cidade. Lembre também que, nessa versão, a caminhonete da Chevrolet tem tração apenas nas rodas traseiras. Seguro e manutenção mais caros, além de abdicar de certo conforto, pesam contra a S10.

 

Testeira-C4-Lounge

Citroen C4 Lounge THP Exclusive

Enquanto o Corolla é o típico carro feito para te levar do ponto A ao ponto B com toda suavidade e conforto possível, o Citroën C4 Lounge equipado com o elástico motor 1.6 THP Flex, que faz o mesmo trajeto de forma mais divertida e lhe arranca alguns sorrisos. Tem uma pegada mais esportiva que o sedã japonês, graças aos seus 173 cv, além do estilo tipicamente francês, com seus exageros e ousadias, como o vidro traseiro côncavo.

Recomendações-C4

Outra diferença está na transmissão: o Corolla aposta no CVT e o Lounge na transmissão automática de seis marchas com pegada mais esportiva. O Citroën leva desvantagem na alta desvalorização, porém dá o troco no preço de compra quase R$ 10 mil mais baixo. Em equipamentos ele não deve nada ao concorrente, já que está na mesma categoria e entra na briga com sua versão topo de linha recheada até os dentes.

 

Testeira-Freemont

Fiat Freemont Emotion

Este é para aqueles que querem mais espaço interno e um pouco mais de status, visto que, por baixo deste logotipo Fiat, vive um Dodge. O Freemont custa um pouco a mais que o Corolla Altis, mas é possível diminuir esta diferença em uma negociação. O SUV da Fiat leva vantagem nas dimensões: ele é maior em todos os sentidos, mais espaçoso e conta com sete lugares. Além disso, ele é equipado com motor 2.4 mais potente, pecando apenas por não ser Flex.

Recomendações-Freemont

Outro fator que pode pesar contra o SUV é seu consumo maior, seguro mais elevado, custo de manutenção mais elevado, além de, evidentemente, ser mais caro na hora da compra. Outro problema é a proximidade de substituição do modelo. Os planos globais da Dodge afirmam que em 2016 o Journey e, consequentemente, o Freemont, ganharão uma nova geração, algo que ainda está longe de acontecer com o Corolla.

 

Testeira-Fusion

Ford Fusion 2.5 SEL

O Ford Fusion é o queridinho do segmento de sedãs executivos no Brasil, sendo o líder da categoria. Seu preço é próximo do Toyota Corolla Altis e também do seu irmão Ford Focus Sedan Titanium Plus. A versão de entrada do Fusion não traz todos os equipamentos vistos na versão Titanium e também abre mão do econômico e eficiente motor 2.0 EcoBoost, já que usa o 2.5 Flex da irmã Ranger, fazendo com que ele seja mais gastão que o Corolla.

Recomendações-Fusion

Não pense que por se tratar de uma versão de entrada ele é desprovido de luxos, ele conta com cintos de segurança com airbags e mais oito bolsas de ar espalhadas pelo interior, ar-condicionado digital dual-zone, sensor crepuscular, banco do motorista elétrico e rodas de liga-leve aro 17. O Fusion tem custo de manutenção mais alto que o Corolla, mas transmite mais status por ser um modelo maior e mais refinado, apesar de levemente mais caro.

 

Testeira-ix35

autowp.ru_hyundai_ix35_za-spec_1

Se o Fiat Freemont é muito grande para você e a ideia de um SUV o animou, que tal um Hyundai ix35? Apesar de já estar se tornando um veterano no mercado brasileiro, o SUV coreano tem atributos interessantes, como seu bom conjunto de motor 2.0 flex de 178 cv e transmissão automática de seis marchas, além do bom pacote de itens de série, como bancos em couro, chave presencial, central multimídia com GPS, faróis com acendimento automático e garantia de cinco anos.

Recomendações-ix35

Entretanto, os compradores do ix35 ficam reféns da política da CAOA e só podem adquirir seus veículos nas cores preto ou prata. Outro problema, é que o crossover já foi substituído na Europa pela nova geração do Tucson, modelo que tem grandes chances de ser feito por aqui também. As revisões mais caras e o estilo defasado, apesar de belo, pesam contra.

 

Testeira-Altima

Nissan Altima SL

Por um pouco menos do que a Toyota pede pelo Corolla Altis, é possível levar para casa o Nissan Altima, um sedã que, nos Estados Unidos, concorre com o Toyota Camry, ou seja, está em uma categoria acima do sedã japonês. O Altima apresenta motor 2.5 a gasolina associado a transmissão CVT, esta última característica semelhante ao Corolla. Contudo, Nissan apresenta maior espaço interno e refinamento interno.

Recomendações-Altima

Pesa contra sua desvalorização mais acentuada que o Corolla, assim como seu consumo proporcionalmente mais alto e o fato de poder rodar apenas abastecido com gasolina. Ele conta com itens interessantes como chave presencial, sistema de som Bose e detector de pontos cegos, além de seis airbags.

 

Testeira-Renegade

Jeep Renegade Sport Diesel

Se for considerada a hierarquia de categorias dos automóveis, o Jeep Renegade, pelo fato de ser um SUV compacto, está abaixo do Toyota Corolla. Apesar disso, por contar com motor a diesel e tração 4×4, é capaz de ir a lugares que o sedã japonês nem sonharia em colocar suas rodas de 17 polegadas. A versão Sport do Renegade é a mais simples da linha, não conta com tantos mimos quanto o Corolla Altis, mas apresenta um conjunto de itens de série honesto e acabamento primoroso.

Recomendações-Renegade

A economia de combustível, trunfo do Corolla em relação aos outros modelos da lista, cai por terra quando comparada ao Renegade Diesel. Há a versão Longitude recheada de opcionais, e que se equipararia ao japonês em equipamentos, entretanto, seu preço ficaria elevado e extrapolaria o limite para considerá-lo uma opção de compra para aqueles que pensam em um Corolla Altis.

 

Testeira-Jetta

volkswagen_jetta_26

Se convenceu que um sedã esportivo pode ser uma escolha mais interessante, mas inda tem certa resistência a carros franceses? O Volkswagen Jetta Highline, equipado com o moderno motor 2.0 TSI de 211 cv, é um verdadeiro Golf GTI disfarçado de sedã. Diferentemente das versões de entrada que serão nacionalizadas em breve, esta versão continuará a ser importada do México e manterá o conjunto mecânico inalterado, ou seja, não haverá problemas com desvalorização.

Recomendações-Jetta

O seguro é mais alto, contudo o Jetta compensa na emoção na hora de dirigir e também no preço de compra mais baixo. Ainda sobra dinheiro para optar pelo pacote Exclusive que conta com piloto automático, bancos em couro com aquecimento, espelho interno eletrocrômico e sensor de chuva e faróis. Se optar por adicionar teto solar, a cifra alcança R$ 101.979.

 

Testeira-Golf-Variant

Volkswagen Golf Variant Highline

Se espaço interno é prioridade, mas a dirigibilidade de SUVs não te agrada, então a Golf Variant é a sua cara. Ela traz o que o Golf tem de melhor, como seu motor 1.4 TSI econômico associado a eficiente transmissão automatizada de dupla embreagem DSG com seis marchas, com o bônus de levar muito mais bagagem no porta-malas. Se optar pela versão Highline, o pacote Elegance, que traz desde chave presencial a ar-condicionado dual-zone, ainda cabe no orçamento.

Recomendações-Golf-Variant

O Corolla tem vantagem no custo de manutenção mais baixo e também no valor do seguro, contudo, a perua Golf esbanja um acabamento mais bem cuidado e um conjunto mecânico mais moderno, além de, obviamente, o espaço interno mais farto. Ela representa também uma espécie em extinção. Não se veem muitas peruas por aí, diferentemente de SUVs e sedãs médios: ponto para a exclusividade.